//www.tempusactas.unb.br/index.php/tempus/issue/feed Tempus Actas de Saúde Coletiva 2020-08-12T23:39:05+00:00 Profa. Dra. Ana Valéria Machado Mendonça (Editora Executiva) valeriamendonca@gmail.com Open Journal Systems As Diretrizes de Avaliação da TEMPUS consideram inicialmente o foco da revista (com destaque para epidemiologia; saúde e sua discussão nas ciências sociais e humanas; educação e promoção da saúde; Bioética, tecnologia da informação em saúde, comunicação c //www.tempusactas.unb.br/index.php/tempus/article/view/2810 A INTERFERÊNCIA DO PROCESSO DE TRABALHO NA VIDA DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE. 2020-08-12T23:39:05+00:00 Tiago de Souza tiago.ps.fono@gmail.com Paulo Antonio Barros Oliveira oliveira.pauloantonio@gmail.com Este estudo objetivou estabelecer o impacto do processo de trabalho e caracterizar as interferências cotidianas, na qualidade de vida de um grupo de 62 agentes comunitários de saúde.Trata-se de um estudo do tipo censitário, descritivo exploratório e de abordagem qualitativa. O tratamento dos dados de natureza qualitativa foi feito por meio da construção do Discurso do Sujeito Coletivo. Neste estudo as entrevistas realizadas forneceram 5 Ideias Centrais e 5 discursos, que são a base do material de análise, sendo eles: Ideia Central - A Não interfere; Ideia Central – B Não interfere, mas já interferiu; Ideia Central - C Excesso de preocupação na resolução dos problemas dos usuários; Ideia Central – D Aprendizado com os usuários e suas vidas; Ideia Central - E Processo de Trabalho. A pesquisa demostrou e caracterizou a interferência do processo de trabalho na vida do Agente Comunitário de Saúde, estabelecendo as principais causas de sofrimento físico e mental para este grupo de trabalhadores. Copyright (c) //www.tempusactas.unb.br/index.php/tempus/article/view/2809 Saúde coletiva e formação em saúde: olhares da ênfase pediatria da residência integrada em saúde 2020-08-11T21:13:52+00:00 Joyce Hilario Maranhão joyce_hilario@hotmail.com Ana Ester Maria Melo Moreira estermelouniversidade@gmail.com Este artigo analisa a formação em saúde a partir de um programa de residência integrada em saúde em âmbito hospitalar, na ênfase pediatria. O estudo teve por objetivos: a) compreender o processo de diálogo entre o componente hospitalar da Residência Integrada em Saúde da Escola de Saúde Pública do Ceará (RIS/ESP-CE) e os pressupostos da saúde coletiva, por meio do currículo integrado desse programa; b) compreender os itinerários pedagógicos dos residentes no campo da saúde coletiva; e c) compreender a dimensão política para a formação dos residentes no campo da saúde coletiva. Entende-se que os programas de residência multiprofissional colaboram para o fortalecimento da articulação entre a teoria e a prática no trabalho em saúde, proporcionando uma formação crítica e inventiva, além de contribuir para a construção de práticas em saúde que considerem a determinação da vida e a participação popular no processo saúde-doença e no autocuidado de cada sujeito. Copyright (c) //www.tempusactas.unb.br/index.php/tempus/article/view/2806 Atenção nutricional a puérperas na perspectiva do autocuidado e integralidade da saúde da mulher em uma maternidade pública potiguar 2020-07-10T21:47:08+00:00 Amanda Gabriela Araújo da Silva ag.amandagabriela@gmail.com Ana Carine Arruda Rolim anacarine.rolim@gmail.com Ricardo Andrade Bezerra rab.andradebezerra@gmail.com A mulher durante o período puerperal necessita ser atendida em sua totalidade, por meio de uma visão integral que considere o contexto sociocultural e familiar, sendo imprescindível o cuidado quanto ao estado nutricional e a prática da amamentação na saúde da mulher. O objetivo deste trabalho é relatar a experiência da atuação da nutricionista residente do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Materno Infantil com puérperas atendidas em uma maternidade pública, situada no Rio Grande do Norte, Brasil. A atenção à saúde com perspectiva usuária-centrada tem sido pressuposto da atenção nutricional, a partir de contribuições no cuidado de forma integral e orientada com base nas necessidades de saúde das mulheres, no qual se tem buscado a promoção da saúde e satisfação materna para proporcionar maior suporte no processo de amamentação e para um adequado estado nutricional da puérpera. Assim, as residências multiprofissionais em saúde proporcionam uma atuação voltada para as necessidades de saúde das puérperas, possibilita a realização de atividades de promoção da saúde nos diversos cenários, permite uma socialização no trabalho e construção de uma identidade profissional, em que a nutrição apresenta papel fundamental na integralidade do cuidado e no fortalecimento do sistema de saúde. Copyright (c) Tempus Actas de Saúde Coletiva //www.tempusactas.unb.br/index.php/tempus/article/view/2803 Doença falciforme: experiências de acesso, permanência e perda do trabalho por pessoas com hemoglobina SS e SS 2020-07-08T18:38:38+00:00 Stela Brener stelabrener@yahoo.com.br Alice Oliver Rosa Sacramento alice.rosa@hemominas.mg.gov.br Gisele Maia Oliveira giselemaia.ufmg@hotmail.com Davidson de Oliveira Corrêa davidson.correa@hemominas.mg.gov.br Vanda Nunes da Rocha vandanunes2007@yahoo.com.br Alberto Mesaque Martins albertomesaque@yahoo.com.br Avaliar como pessoas com Doença Falciforme (DF) experienciam o processo de acesso, permanência e perda do trabalho. Estudo qualitativo realizado no Ambulatório da Fundação Hemominas de Belo Horizonte/MG, com participação de indivíduos com DF, divididos em dois grupos, conforme sua situação em relação ao vínculo empregatício. Os dados foram coletados mediante entrevistas abertas, orientadas por um roteiro semiestruturado, gravados e analisados sob a perspectiva da Análise de Conteúdo Temática. Dos 12 participantes, entre 18 e 43 anos, sete eram do sexo feminino, dez se declararam solteiros, seis nunca tinham trabalhado, estando em busca do primeiro emprego e os outros seis desempregados, queriam retornar ao mercado de trabalho. A Hb SS estava presente em 6 indivíduos e, apesar da forma homozigota ser marcada pelas manifestações clínicas mais severas, não foram identificadas diferenças entre os dois grupos em relação ao acesso e perda do trabalho. O direito ao trabalho deve ser assegurado a todo o cidadão, entretanto, no Brasil, não se encontra legislação que proteja a inclusão e permanência das pessoas com DF no trabalho. Fundamental se faz promover pesquisas envolvendo o prognóstico ocupacional desta população, visando subsidiar políticas que atendam ao anseio destes indivíduos ao acesso ao mercado de trabalho. Copyright (c) Tempus Actas de Saúde Coletiva