Os desafios de uma filosofia para a humanização do parto e do nascimento

Marcos Leite dos Santos

Resumo


Parto e nascimento sempre foram considerados “coisas de mulher”, mas a partir do século XVII o homem adentrou esse universo, construindo a Obstetrícia como uma ciência sob a ótica masculina. O artigo aborda a construção histórica dessa ciência e traz reflexões para reorientar essa prática, identificando os desafios que se apresentam na busca de uma atenção humanizada, com base em evidências científicas e em equilíbrio com a natureza feminina e do planeta.

Palavras-chave


Obstetrícia. Filosofia. Parto e Nascimento. Práticas Baseadas em Evidências Científicas. Parto Humanizado.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18569/tempus.v4i4.829



Direitos autorais

Revista Tempus - Actas de Saúde Coletiva (ISSN 1982-8829).
Revista coordenada pela Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde (UTICS) do Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP) da Universidade de Brasília (UnB).
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Unported License.
____________________________________

____________________________________