Uso dos serviços de saúde por parte de homens que fazem sexo com homens do Distrito Federal.

Autores

  • Fernando Alves Pimenta Enfermeiro da SES - DF.
  • Edgar Merchan- Hamann Professor Adjunto da Universidade de Brasília.

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v5i4.1056

Resumo

Introdução: o uso dos serviços de saúde por parte de lésbicas, gays, travestis, bissexuais, transsexuais e transgêneros (LGBTTT) é um tema pouco explorado. Nesta pesquisa buscou-se conhecer as dificuldades que estão vivenciando homens que fazem sexo com homens (HSH) no uso desses serviços enfatizando suas vivências e percepções sobre: (1) saúde, AIDS, homossexualidade e cidadania; (2) serviços públicos de saúde enfatizando aspectos de acolhimento, qualidade e humanização do serviço; (3) prevenção do HIV / AIDS; (4) discriminação e violência; (5) participação em grupos organizados. Métodos: Foram realizados dois grupos focais; um com adolescentes e um outro com adultos convidados a participar em local de reunião público em Brasília. A análise foi norteada pela teoria das representações sociais e pela hermenêutica dialética. Resultados: as percepções da maioria dos informantes de ambos os grupos foram negativas em relação ao SUS. A qualidade da assistência foi percebida como precária e desumanizada faltando preparo dos profissionais de saúde para lidarem com HSH. O acesso ao preservativo foi restrito pela falta de fornecimento ou pela necessidade de participar de atividades de planejamento familiar. Houve relatos de violência institucional. A realização do teste para HIV nem sempre contou com o aconselhamento pré e pós-teste. Conclusão: Ressalta-se a necessidade de sensibilizar e treinar os profissionais de saúde no sentido de lidarem com necessidades específicas do segmento LGBTTT e com a diversidade cultural e sexual na comunidade. Enfatizase na re-orientação das práticas de educação em saúde para redução da vulnerabilidade de LGBTTT.

Biografia do Autor

Fernando Alves Pimenta, Enfermeiro da SES - DF.

Enfermeiro pela Universidade de Brasília e pós-graduação Latu Sensu em Saúde Coletiva pela UNB. Atualmente é mestre em Ciências da Saúde na Universidade de Brasília. Profissionalmente atua enfermeiro da SES-DF.

Edgar Merchan- Hamann, Professor Adjunto da Universidade de Brasília.

Médico pela Universidad Javeriana de Colombia, Mestre em Medicina Tropical pela Universidade de Brasília, Master In Public Health / Epidemiology - University of California Los Angeles - UCLA e Doutor em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública - ENSP da Fundação Oswaldo Cruz. Atualmente é Professor Adjunto da Universidade de Brasília.

Downloads

Publicado

2011-12-31

Como Citar

Pimenta, F. A., & Hamann, E. M.-. (2011). Uso dos serviços de saúde por parte de homens que fazem sexo com homens do Distrito Federal. Tempus – Actas De Saúde Coletiva, 5(4), pg. 35-53. https://doi.org/10.18569/tempus.v5i4.1056

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS