Transtornos mentais e pobreza no Brasil: uma revisão sistemática

Autores

  • Dilma Ferreira Silva Universidade de Brasilia Núcleo de Estudos de Saúde Publica
  • Paulo Roberto de Santana Santana

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v6i4.1214

Resumo

Os transtornos mentais são tidos como condições clinicamente significativas caracterizadas por alterações do modo de pensar e do humor ou por comportamentos associados com angústia e/ou deterioração do funcionamento pessoal. Objetivo: Avaliar a relação entre transtornos mentais e situação de pobreza no Brasil apresentada em estudos científicos. Método: Revisão sistemática da literatura científica referente ao período de 2004 a 2009 em busca integrada na Biblioteca Virtual em Saúde - BVS. Resultados: Os estudos pesquisados apontaram uma associação entre os transtornos mentais comuns e fatores associados à pobreza. Grande parte dos estudos referem-se às mulheres como a população mais acometida pelos TMC. Verificou-se também essa associação na população infantil. Conclusão: As desigualdades sociais no Brasil foi associada a problemas de saúde mental na população. Fatores como baixa escolaridade e gênero feminino quando associados à pobreza aumentam a prevalência de TMC. Mulheres apresentam maior prevalência de transtornos mentais comuns. A situação econômica compromete igualmente a saúde mental infantil. A divergência de critérios para classificar pobreza pelos autores é um fator que enfraquece a comparação entre os estudos.

Biografia do Autor

Dilma Ferreira Silva, Universidade de Brasilia Núcleo de Estudos de Saúde Publica

Professora adjunta do Departamento de Saúde Coletiva, da Universidade de Brasília (UnB). Possui doutorado em Ciência da Informação pela UnB, mestrado em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, especialização em Administração da Comunicação Empresarial e graduação em Jornalismo e Relações Públicas. Atualmente é coordenadora do Centro de Tecnologias Educacionais Interativas em Saúde, da Faculdade de Ciências da Saúde (CENTEIAS/FS) e pesquisadora colaboradora do Núcleo de Estudos em Saúde Pública da UnB (NESP/CEAM/UnB), onde coordena a Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Informação em Comunicação em Saúde Coletiva (CNPq-Brasil). Foi consultora em projetos de inclusão digital para o Ministério das Comunicações. Tem experiência nas áreas das Ciências da Informação e da Comunicação com ênfase em Comunicação da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: informação e comunicação em saude, tecnologias da informação e comunicação em saúde, inclusão digital, alfabetização em informação e em comunicação, redes sociais e ensino a distância.

Downloads

Publicado

2012-12-31

Como Citar

Silva, D. F., & Santana, P. R. de S. (2012). Transtornos mentais e pobreza no Brasil: uma revisão sistemática. Tempus – Actas De Saúde Coletiva, 6(4), Pág. 175-185. https://doi.org/10.18569/tempus.v6i4.1214

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS