Transtornos mentais e pobreza no Brasil: uma revisão sistemática
PDF

Como Citar

Silva, D. F., & Santana, P. R. de S. (2012). Transtornos mentais e pobreza no Brasil: uma revisão sistemática. Tempus – Actas De Saúde Coletiva, 6(4), Pág. 175-185. https://doi.org/10.18569/tempus.v6i4.1214

Resumo

Os transtornos mentais são tidos como condições clinicamente significativas caracterizadas por alterações do modo de pensar e do humor ou por comportamentos associados com angústia e/ou deterioração do funcionamento pessoal. Objetivo: Avaliar a relação entre transtornos mentais e situação de pobreza no Brasil apresentada em estudos científicos. Método: Revisão sistemática da literatura científica referente ao período de 2004 a 2009 em busca integrada na Biblioteca Virtual em Saúde - BVS. Resultados: Os estudos pesquisados apontaram uma associação entre os transtornos mentais comuns e fatores associados à pobreza. Grande parte dos estudos referem-se às mulheres como a população mais acometida pelos TMC. Verificou-se também essa associação na população infantil. Conclusão: As desigualdades sociais no Brasil foi associada a problemas de saúde mental na população. Fatores como baixa escolaridade e gênero feminino quando associados à pobreza aumentam a prevalência de TMC. Mulheres apresentam maior prevalência de transtornos mentais comuns. A situação econômica compromete igualmente a saúde mental infantil. A divergência de critérios para classificar pobreza pelos autores é um fator que enfraquece a comparação entre os estudos.
https://doi.org/10.18569/tempus.v6i4.1214
PDF