Análise dos indicadores de prescrição médica em uma unidade de saúde de Anápolis-GO

Luciana de Melo Borges, Emília Vitória da Silva

Resumo


a prática farmacêutica em grandes e pequenos centros de saúde, a Organização Mundial de Saúde (OMS) desenvolveu os indicadores do uso de medicamentos. Os resultados desta análise são utilizados como norte para promoção do uso racional de medicamentos. O objetivo deste estudo é avaliar os indicadores de prescrição propostos pela OMS na Farmácia da Unidade de Saúde Jardim Progresso, em Anápolis-Go. Foram analisadas 100 prescrições durante o mês de junho de 2010. A média de medicamentos por prescrição foi de 2,4. Dos 240 medicamentos, 82,1% foram prescritos pelo nome genérico e 81,7% pertenciam a Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (RENAME). Em 27% das prescrições havia a presença de pelo menos um antimicrobiano. Somente em uma prescrição houve a presença de medicamento injetável. Os estudos de utilização de medicamentos são ferramentas importantes para fornecer informações sobre a prescrição de medicamentos, o que direciona implantação de políticas de saúde e inúmeras possibilidades de intervenção dentro das ações de assistência farmacêutica. Estratégias como educação continuada com os prescritores faz-se necessárias para promover o uso racional dos medicamentos.

Texto completo:

PDF




Direitos autorais

Revista Tempus - Actas de Saúde Coletiva (ISSN 1982-8829).
Revista coordenada pela Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde (UTICS) do Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP) da Universidade de Brasília (UnB).
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Unported License.
____________________________________

____________________________________